Notícias

No último dia 13 de setembro, o SINTTEL, através dos seus dirigentes Iara Martins, Deyse Vale, Alessandra Crystina e Ragner Araújo, participou de uma reunião com a Procuradora do Trabalho Dra. Ileana Neiva, para discutir o adoecimento ocupacional existente nas empresas de teleatendimento (call centers).

 

Na oportunidade, os dirigentes ressaltaram a necessidade de haver uma maior vigilância e proteção aos teleoperadores adoecidos em decorrência da natureza estressante do trabalho de telatendimento, vez que as empresas, o INSS e muitos profissionais da medicina não reconhecem essas doenças como ocupacionais, mas sim apenas como doenças comuns.

 

Esse fato tem deixado muitos trabalhadores doentes à própria sorte, alguns já mutilados com perda auditiva irreversível e, principalmente, com distúrbios emocionais graves. A Procuradora expressou a sua preocupação com o problema e propôs a realização de uma conferência no MPT envolvendo as empresas, INSS, médicos, SINTTEL e outros, para debater o adoecimento nos call centers e as respectivas tratativas cabíveis, ora adotadas em proteção aos trabalhadores adoecidos.

 

Por fim, a dirigente Iara Martins, coordenadora da comissão de teleatendimento, informou sobre a campanha nacional em defesa da saúde dos teleoperadores, que será em breve lançada, nacionalmente, pela FENATTEL (Federação Nacional dos Trabalhadores em Telecomunicações). Segundo Iara, essa mesma campanha será proposta à UNI Américas para que seja adotada em outros países aonde atuam empresas de teleatendimento.

 

Hashtags: